domingo, 27 de março de 2016

A FERRUGEM NUNCA DORME?


*IMAGEM: FILME "FERRUGEM E OSSO"
PARA SER LIDO AO SOM DE ADELE: "ALL I ASK"
CARO DIÁRIO
NADA VAI FUGIR, POIS TODOS OS CORPOS REGIDOS PELAS LEIS DA FÍSICA, TENDEM SEMPRE A SE MANTER NO MESMO ESTADO. 
NÃO SOU PARECIDA COM ESTA FATÍDICA DETERMINAÇÃO: GOSTO MUITO DE MUDANÇAS! 
SE ALGUMA VEZ FOR PRESA, CLARO QUE IRIA SENTIR A FALTA DE LIBERDADE E OUTRAS COISAS ... PORÉM NÃO SOFRERIA DE TÉDIO, DESDE QUE ME DEIXASSEM LEVAR PARA A CELA ALGUNS LIVROS, PAPEL, CANETAS E LINHAS DIVERSAS. 
DESCOBRIRIA AS VEZES NÃO SOMENTE ILHAS DESCONHECIDAS, MAS TAMBÉM NOVAS ESTRELAS, SISTEMAS SOLARES E GALÁXIAS COMPLETAS. 
TODOS OS DIAS SENTARIA PARA ARRUMÁ-LOS. 
JUNTAR E SEPARAR. MONTAR. APARTAR E REAPROXIMAR. 
ASSIM APRENDI NÃO COM AS PESSOAS, MAS COM OS LIVROS, OS SEGREDOS DA DIVERSIDADE E ALTERIDADE: A VIDA É FEITA DE DIVERSAS TRAJETÓRIAS. 
TUDO PODE ACONTECER DE UM JEITO OU OUTRO. POR SISTEMAS DIVERSOS E LÓGICAS PARALELAS. ESSA LIÇÃO TEM ME ACOMPANHADO TODOS ESSES ANOS. 
QUANDO CHEGUEI AO AMOR, JÁ NÃO ERA UMA PUTA INEXPERIENTE, SABIA QUE EXISTIAM DIVERSAS COMBINAÇÕES POSSÍVEIS. HÁ A AUTO-ESTRADA, AS ESTRADAS PANORÂMICAS E ATÉ AS RUELAS PERDIDAS, QUASE INEXPLORADAS, QUE O PÉ DO HOMEM RARAMENTE PALMILHOU. 
HÁ O PERMITIDO QUE É QUASE PROIBIDO E HÁ O PROIBIDO QUE É QUASE PERMITIDO. TEM DE TUDO FELIZMENTE. 
ASSIM, AS PALAVRAS ME SALVARAM (SIM) DA TRISTEZA COM TODAS AS SUAS POSSÍVEIS TRAJETÓRIAS!

quinta-feira, 17 de março de 2016

ALGUÉM GRITOU NO CORREDOR!


*IMAGEM: FILME "O SILÊNCIO DE LORNA"
PARA SER LIDO AO SOM DE ADELE: “CAN'T LET GO " ou BEIRUT: "ELEPHANT GUN"
CARO DIÁRIO 
ALGUÉM GRITOU NO CORREDOR APENAS UMA VEZ! OS ESTILHAÇOS DE SOM VIERAM ME ARRANCAR DAS ESCURAS FAVELAS D'ALMA, ONDE ANDAVA DESCOMPASSADO, PREPAREI PARA LEVANTAR E BERRAR TAMBÉM. A SOLIDARIEDADE NAS TRISTEZAS É UMA COISA MESMO MUITO RARA. A ESCURIDÃO NÃO É SOMENTE UMA PAREDE. O SILÊNCIO NOS IMOBILIZA NA BUSCA DA PALAVRA MAIOR!
"EU SÓ TENHO PALAVRAS!" RESPONDI AOS VIZINHOS. NESTE ESPAÇO BRANCO DA NOITE, PRECISO FALAR, E MAIS DO QUE FALAR, PRECISO DIZER! AS PALAVRAS NÃO DIZEM TUDO, NÃO DIZEM NADA: A FOME SIM!
O MOMENTO DO GRITO ME ESMAGA POR DENTRO E O ESPANTO ESBARRA EM PAREDES PEDINDO EXTERIORIZAÇÃO! VAI VOLTAR A GRANDE BUSCA: AS PESSOAS JÁ NÃO SE OLHAM, POIS ISTO SERIA TER SENSO DEMAIS. A COERÊNCIA FICA CADA DIA MAIS CANSATIVO, NÃO DIGO A MINHA, QUE EU NUNCA TIVE, MAS A DOS OUTROS.
ENTÃO O POETA DISSE: VOU SUICIDAR-ME...
BEM, QUAIS SÃO AS PROVIDÊNCIAS QUE ELE TEVE DE TOMAR?
- PRIMEIRO, É PRECISO COMPRAR COISAS. COISAS QUE PROVOQUEM UMA PARTIDA SÓBRIA E SEM EXCESSOS. ATÉ AQUI REAFIRMAMOS NOSSA ESCRAVIDÃO. ELE NÃO VAI MORRER? POR QUE TEM QUE SE SERVIR DE OBJETOS E ESTRATÉGIAS ATÉ NA HORA DA MORTE?
HOUVESSE UM BOTÃO. A MERDA DE UM SIMPLES BOTÃO, OU ALGO PARECIDO. APERTA-SE E PONTO. SERIAM DISPENSADOS ESTES ATOS DE EXTREMO MAU GOSTO E FALTAS DE REQUINTES, COMO LANÇAR-SE DE UMA ALTURA BESTA... ALGUNS METROS E PRONTO: MORRE-SE!
MAS ENTÃO, A VIDA NÃO VALE MAIS QUE CINCO METROS NO AR?
ALGUÉM GRITOU NO CORREDOR MAIS UMA VEZ! AGORA, SIM, PARECE QUE VOCÊ SE LEMBROU DESTA OUTRA SUA PARTE.
AFETUOSAMENTE,
MARCIO BRANQUINHO
*TEXTO EXERCÍCIO, CLIPE 2016, CASA DAS ROSAS, SP.